Criando (e atingindo) metas desafiadoras

Criando (e atingindo) metas desafiadoras

Este livro convida a uma reflexão sobre as dificuldades para realizar metas e objetivos, e apresenta uma abordagem muito interessante e prática para você criar uma meta extraordinária e desafiadora. Segundo o autor, se você define metas inadequadas ou incompletas, e seu cérebro fica indeciso ou entediado, nem todos os rituais diários e nem toda a disciplina do mundo vão ajudá-lo a ter sucesso. Não são os hábitos diários nem quantos números você é capaz de escrever em uma planilha que decidem o sucesso da sua meta: é o engajamento do seu cérebro. Essas são as características que distinguem os grandes realizadores de todas as outras pessoas.

E o que são metas que desafiam?

De uma forma muito resumida, essas metas tem quatro componentes essenciais: são sinceras, animadas, necessárias e difíceis. Os termos originais, em inglês, fazem referência à sigla HARD:

  • Heartfelt (sinceridade)
  • Animated (animação)
  • Required (necessidade)
  • Difficult (dificuldade)

 

Heartfelt: sinceridade

“Por que você se importa com essa meta?” é uma pergunta simples e uma maneira assustadoramente precisa de prever se alguém vai ou não abandonar suas metas diante do menor obstáculo.

É importante fazer contas: definir quanto peso precisa perder, qual o faturamento mensal que quer atingir, quantos quilômetros precisa fazer para estar preparada para uma maratona. Mas de nada adianta você ter todos esses números definidos e anotados se não existir sinceridade. Você precisa ter uma ligação emocional com as suas metas, se sentir conectada a elas e ter paixão verdadeira para aumentar as suas probabilidades de realizá-la.

Essas metas devem ser suas e não de outra pessoa. Elas precisam ter um significado muito profundo para você, para que você possa influenciar e contagiar as pessoas (funcionários, colegas, cônjuge ou quem quer que seja) que vão te ajudar a fazer com que elas se realizem.

Animated: animação

Uma das formas para escolher uma meta é saber até que ponto podemos imaginar clara e vividamente essa meta em nossos pensamentos.

Se sua meta é perder 15 Kg e você tem gravada em seu cérebro uma imagem vibrante e detalhada de como se sentirá ótima naqueles jeans apertados, uma imagem tão clara que você a vê na sua mente toda vez que abre a geladeira, provavelmente será capaz de manter sua dieta e atingir sua meta. Mas se simplesmente não consegue imaginar isso – quer perder peso, mas não consegue visualizar-se fazendo dieta ou exercícios ou estando mais magra – então é mais provável que sua meta não se realize.

Quanto mais nítida a meta estiver em sua mente, maior será o seu desejo de alcançá-la.

Quando ouvimos apenas informações, nossa lembrança total é de cerca de 10%, quando verificada 72 horas mais tarde. Mas acrescente uma imagem e esse número dispara a 65%.

Palavras e imagens são grandes amigas que trabalham juntas para dar a nossos pensamentos e experimentos e, especialmente, nossas metas um significado profundo. Juntas, elas nos ajudam a acreditar em nossas metas e a nos obrigar a agir.

E como você vai animar as suas metas? Comece com simplicidade, com uma imagem. Uma visão que ganhe vida em sua mente. Uma visão que seja tão nítida que você vai jurar que já alcançou a sua meta.

Required: necessidade

Adiar para amanhã o que você deveria estar fazendo hoje é um problema que impede uma porção de gente de atingir suas metas.

Algumas estimativas indicam que 20% da população adulta pode ser classificada como “procrastinadores crônicos”. E um total impressionante de 94% pessoas declarou que a procrastinação prejudicava a sua felicidade. Além disso, a procrastinação está também fortemente ligada aos problemas de saúde (deixar de fazer os exames médicos) e é grandemente relacionada a uma situação financeira insatisfatória.

Você precisa colocar em sua meta um sentimento de urgência – para superar todo sentimento de pânico, dúvida ou quaisquer que sejam os empecilhos internos ou externos que ameacem ou dificultem alcançá-la.

Difficult: dificuldade

Até que ponto o difícil é difícil o bastante?

Você não vai querer que as coisas sejam tão difíceis a ponto de desistir, como também não vai querer sentir-se tão pouco motivada que deixará de tentar. As metas difíceis estão bem dentro do seu alcance, desde que você tenha a atitude certa para realizá-las.

Quando você cria sua meta muito fácil, embora possa atingir o alvo, a meta não será significativa o bastante para fazer uma diferença real em sua vida (ou em sua empresa). Ou então você ficará entediada e não se incomodará em curti-la. E se tornar sua meta muito difícil, então é provável que ela acabe no monte de sucata das metas abandonadas, como uma aula gratuita na academia de ginástica alguns meses depois do ano novo.

Pessoas que estabelecem metas que desafiam sentem-se até 75% mais realizadas e satisfeitas do que as pessoas com metas menos importantes.

E então, qual vai ser o seu próximo passo para definir e conquistar sua meta desafiadora?

 

Aproveite para assistir esse vídeo de 4 minutos onde Mark Murphy fala um pouco mais sobre o tema.

 

MURPHY, Mark. Metas que Desafiam: A Ciência dos Feitos Extraordinários. Clio Editora, 2012.