Aprendendo a respeitar o seu tempo
Adelaide Giacomazzi
Adelaide Giacomazzi

Aprendendo a respeitar o seu tempo

Você já ouviu falar que ansiedade é o mal do século? 

Muitas pessoas ficam ansiosas por verem o tempo escapar de suas mãos com uma velocidade que surpreende a cada dia. Quando menos percebemos, o natal já chegou de novo!!! 

Alguns ficam ansiosos porque precisam de respostas rápidas e imediatas para tudo. 

Funcionários de empresas ficam ansiosos por terem prazos praticamente impossíveis de serem alcançados, metas e objetivos ousados e pressão por resultados. 

Empreendedores ficam ansiosos porque querem um retorno o mais rápido possível do tempo e dinheiro investido na implementação de suas ideias e projetos. 

Ansiedade é um estado psíquico de apreensão ou medo provocado pela antecipação de uma situação desagradável ou perigosa. A palavra tem origem no latim anxietas, que significa “angústia”, “ansiedade”, de anxius = “perturbado”, “pouco à vontade”, de anguere = “apertar”, “sufocar”.

Aprender a respeitar o tempo é uma das formas de controlar a ansiedade. 

Lidando com julgamentos na jornada empreendedora

Lidando com julgamentos na jornada empreendedora

Se você está iniciando (ou pretende iniciar) a sua jornada empreendedora precisa estar consciente de que, além dos desafios, dificuldades e imprevistos, vai precisar lidar com uma questão muito delicada: o julgamento.

Julgar é avaliar, emitir opinião, pensar ou supor alguma coisa. Na nossa sociedade, o julgamento não é somente feito por juízes. Todas as pessoas fazem julgamentos, de uma forma ou positiva ou negativa, de forma consciente ou inconsciente. Você pode julgar ou ser julgada pela sua aparência física, pelas suas opiniões, pela sua situação financeira e também pelo seu silêncio.

O primeiro tipo e talvez o mais complicado para se lidar é o autojulgamento: o julgamento sobre a sua própria capacidade de conseguir realizar todas as ações que você pretende na velocidade que você deseja e conquistando o merecido retorno do seu investimento em tempo e dinheiro. Você vai ter que aprender a construir um mindset de crescimento, desenvolver novas habilidades e competências, mudar hábitos e, principalmente, tentar controlar a sua ansiedade e a cobrança por resultados rápidos.

Um dos pensamentos comuns de pessoas que deixam o mundo corporativo e resolvem  empreender é: “eu vou ser o meu próprio patrão e trabalhar menos.” Só que na vida empreendedora menos pode ser mais.

Conquistando a liberdade para realizar seus sonhos

Conquistando a liberdade para realizar seus sonhos

Faz parte da vida da empreendedora sonhar, ousar, arriscar, ser impetuosa. Só que também é preciso cautela, muito planejamento e organização.

O que aprendi na minha caminhada empreendedora é que precisamos sonhar e idealizar mas sempre tendo a consciência da autorresponsabilidade. Podemos sonhar com grandes realizações que vão depender de atitudes e comportamentos de outras pessoas. Afinal, o mundo digital é colaborativo, complexo e é praticamente impossível fazer tudo sozinha. Mas mesmo que o trabalho seja feito em equipe ou com parcerias, a responsabilidade de fazer acontecer e a maturidade para assumir os resultados e consequências de cada decisão é individual.

Uma coisa é sonhar, outra coisa é fazer com que esses sonhos se tornem realidade. Enfrentar constantemente o dilema entre a segurança e liberdade faz parte do processo.

 “Nós estamos enraizados na terra e queremos asas para voar no céu. Não podemos nos desarraigar porque a terra é a nossa nutrição, é o nosso alimento. E não podemos parar de sonhar com asas, pois esse é o nosso espírito, é a nossa própria alma, que faz de nós seres humanos.” Osho

Confira abaixo uma história antiga extraída do Livro Liberdade: a coragem de ser você mesmo (Osho)

Conectando Produtividade e Diamantes

Conectando Produtividade e Diamantes

Todos nós somos diamantes em constante processo de lapidação.

Quando você percebe que cada dia é uma nova oportunidade, um novo Restart e consegue desligar o modo “piloto automático” da sua vida, começa a tomar decisões e atitudes de forma consciente e aumentar a sua produtividade. Dessa forma, vai lapidar o seu diamante, se fortalecer como pessoa e irradiar luz para as pessoas ao seu redor, para o mundo.

O processo de lapidação do seu diamante começa pelo planejamento: descobrir o seu propósito e missão de vida, identificar sonhos e desejos, analisar a sua situação atual (pessoal e profissional), definir objetivos, estratégias e metas, alinhar expectativas.

Produtividade não é conquistada com um simples “passe de mágica”, mas sim pela conexão de pequenas ações e comportamentos ao longo do seu dia, semana, mês e ano.

Os Workshops de Produtividade tem como objetivo praticar técnicas e ferramentas simples e úteis que vão te ajudar a (re)descobrir a sua essência e lapidar o seu diamante, para que você tenha resultados sustentáveis.

Você quer:

Você está confortável na sua zona de (des)conforto?
Adelaide Giacomazzi
Adelaide Giacomazzi

Você está confortável na sua zona de (des)conforto?

Você conhece alguma pessoa que vive reclamando no seu ouvido que as coisas estão ruins, que a situação econômica é desfavorável, que as outras pessoas estão sempre erradas… e não faz nada para mudar?

E você, está passando por uma situação desconfortável que está prejudicando a sua saúde e atrapalhando os seus resultados? Está adiando tomar decisões importantes que vão mudar a sua vida para melhor? Está usando o ouvido das outras pessoas para reclamar sobre os seus problemas?

Assim como a zona de conforto pode ser confortável, a zona de desconforto também pode ser confortável.

O ser humano se adapta com facilidade às situações, e muitas vezes acaba se acostumando com situações que trazem sofrimento e sensações ruins. Você conhece alguma pessoa que ficou durante anos trabalhando em uma mesma empresa e área, insatisfeito, reclamando diariamente, muitas vezes tomando remédios, e não fazia nada para mudar ou sentia que não conseguia mudar, como se estivesse paralisada? Ou então uma pessoa extremamente insatisfeita com o seu peso atual continuando a manter hábitos não saudáveis que somente prejudicavam a sua saúde?

Como é possível mudar essa situação e sair da zona de (des)conforto?

(Re)Definindo seus Sonhos de Vida

(Re)Definindo seus Sonhos de Vida

Você é uma pessoa empreendedora, que tem sonhos e expectativas de um futuro melhor? Ou a sua vida está no piloto automático e você nem se lembra se algum dia teve um sonho?

Sonho é um projeto de vida, algo que dá sentido à sua existência, que te faz encontrar a motivação para superar as dificuldades e aprender com os desafios.

Sonho ou desejo?

Encontrei uma definição muito interessante de Augusto Cury falando sobre a diferença entre sonhos e desejos. Segundo ele, “sonhos são projetos de vida e desejos são intenções superficiais”. O desejo é o querer, ter a vontade ou expectativa de possuir ou alcançar algo, satisfazer as necessidades mais básicas, como sobrevivência.

Independente se você tem muito ou pouco dinheiro, muitos ou poucos momentos de prazer, pode ser  complicado e doloroso ficar com uma sensação de vazio, como se a vida não fizesse sentido. E isso pode acontecer quando você não tem um sonho, ou quando ele está dormindo lá dentro de você e por diversos motivos você não tem coragem de acordá-lo.

“Cada sonho que você deixa pra trás, é um pedaço do seu futuro que deixa de existir.” Steve Jobs

Muitas pessoas podem ter dificuldade para identificar seus sonhos. Talvez porque nunca tenham parado para pensar de uma forma mais aprofundada sobre isso, ou estão muito ocupados com a correria do dia-a-dia, ou insistem em realizar alguns sonhos de infância que talvez não façam mais sentido.

Recebi uma mensagem de uma coachee muito querida na virada do ano, em que ela desejava “um renascer de velhos sonhos”.

Convido você a fazer uma reflexão profunda sobre os seus sonhos.

Você atingiu todos eles, ou está próxima de atingir?

Quando for (re)definir seus sonhos, você deve prestar muita atenção e ser o mais sincera consigo mesma. Não são os sonhos do seu pai, da sua mãe, do seu marido, do seu chefe ou de nenhuma outra pessoa. São os “seus” sonhos de vida.

Se é realmente um sonho que é seu e de mais ninguém, o que você está fazendo para tornar ele realidade? É mais fácil deixar ele guardado em alguma gaveta ou escondido dentro de você, muitas vezes fingindo  não perceber a autossabotagem para não realizá-lo?

Se você se sente muito longe ou distante, isso pode ter acontecido porque talvez esse sonho nunca foi seu de verdade, e sim de alguma outra pessoa com um alto poder de persuasão. E você simplesmente se deixou influenciar de alguma forma.

Você tem 3 alternativas:

  • Refletir com sinceridade e definir um sonho que é seu de direito, algo que faça sentido para você e para a sua vida
  • Definir um sonho que você entende que é seu e testar se é isso mesmo que você realmente quer, revendo depois se for necessário
  • Assumir que não é um sonho seu, e sim de outra pessoa (ou da sua empresa), mas que você está empenhado em ajudá-la a atingir porque isso vai te trazer algum benefício

 

Realizar sonhos exige muito planejamento, disciplina, garra e dedicação. A jornada pode ser difícil, mas a sensação de ter um sonho realizado é única e inesquecível.

Sem sonhos, a vida não tem brilho. Sem metas, os sonhos não têm alicerces. Sem prioridades, os sonhos não se tornam reais. Sonhe, trace metas, estabeleça prioridades e corra riscos para executar seus sonhos. Melhor é errar por tentar do que errar por omitir.Augusto Cury

George Bernard Shaw

Alguns homens veem as coisas como são, e dizem "Por quê?" Eu sonho com as coisas que nunca foram e digo "Por que não?