Delegação, protagonismo e bolinhos de polvilho

Delegação, protagonismo e bolinhos de polvilho

Quando eu era pequena muitas vezes tentava me aventurar na cozinha. Não me lembro com tantos detalhes da época nem do que eu tentava preparar. O que eu me lembro bem era de uma frase da minha mãe: “deixa que eu faço”. E ao dizer essa frase eu perdia não só a colher pra mexer a panela mas também a oportunidade de praticar, tentar e aprender.

O objetivo desse texto não é ficar reclamando da minha mãe. E eu também nunca tive o sonho de participar de concursos de culinária ou ser uma chef de cozinha (viva o delivery). A minha intenção é fazer você refletir se no seu dia-a-dia está tendo atitudes semelhantes, como por exemplo:

  • centralizar atividades e assumir responsabilidades que não são suas, evitando delegar (e depois se queixar que não tem tempo);
  • deixar de ensinar outras pessoas e acabar fazendo no lugar delas;
  • fazer com que outras pessoas executem atividades que são suas, perdendo a oportunidade de aprender coisas novas;
  • ficar na zona de conforto e terceirizar “atividades chave” e importantes.

Já aconteceu de você estar conversando com uma pessoa e se perceber completando uma frase ou pensamento no lugar dela? Quando você faz uma coisa por outra pessoa você está quebrando o fluxo de pensamento, o raciocínio, e de certa forma impedindo que ela crie as conexões cerebrais que são necessárias para ela entender melhor o assunto e consolidar aquele aprendizado.

“Melhor do que dar o peixe é ensinar a pescar”

E como delegar atividades?

Você pode ajudar fazendo perguntas, citando exemplos, de forma que as pessoas encontrem as respostas por conta própria. Na maioria dos casos não vai existir certo ou errado, e sim as respostas que vão fazer sentido pra cada um naquele momento.

Experimente fazer essa experiência com seus filhos, familiares e colegas de trabalho. Quando for delegar atividades se permita deixar que a pessoa realize a atividade do começo ao fim. Mesmo que o resultado não saia perfeito na primeira tentativa. Deixe ela tentar, várias vezes, forneça o feedback ao longo do processo e avalie junto com ela os resultados obtidos.

E como assumir novas responsabilidades?

O termo protagonismo deriva do grego protagonistes, onde “protos” significa principal ou primeiro e “agonistes” significa lutador ou competidor. No sentido figurado, protagonista é a pessoa que desempenha ou ocupa o papel principal numa obra literária ou num acontecimento.

É muito natural que você, como empreendedora, se sinta desconfortável ou insegura para executar uma atividade nova, e pode acabar procrastinando ou preferir deixar que os outros façam por você.

Cabe a você decidir ser a protagonista da sua história, da sua carreira, do seu destino. E para isso é preciso querer aprender sempre, um pouco a cada dia, sem medo de errar, tendo a atitude de tentar fazer, arriscar, buscar alternativas e querer mudar os seus comportamentos.

Voltando a falar dos meus “dons culinários” (hehehe), no ano passado, na minha mudança para São Paulo, eu encontrei um caderno com algumas receitas que tinha ganhado de presente da minha mãe. Não sei se ela fez o caderno com a esperança de que um dia eu fosse encarar a cozinha e as panelas, mas nesse caderno tinha uma receita de bolinho de polvilho que ela fazia e que pra mim tem um sabor de infância maravilhoso.

E eu decidi tentar, me desafiando a fazer a receita e poder saborear novamente os bolinhos.

  • Na primeira tentativa queimei todos os bolinhos.
  • Na segunda tentativa eu tirei os bolinhos do forno quando eles ainda estavam muito quentes e todos murcharam.
  • Na terceira tentativa eu coloquei em uma forma de silicone no forninho elétrico e quase coloquei fogo na casa kkkk (é verdade isso. O zelador do prédio veio me socorrer e disse pra minha filha de 13 anos que ela não podia fazer mais isso! Ok, assumi a autoria do fato na hora, com a minha filha me olhando com uma cara esquisita).
  • E na quarta tentativa eu consegui, enfim! 😀

Mais importante do que ficar se lamentando por algo que não saiu conforme o planejado é levantar a cabeça e tentar fazer novamente

E se você quiser experimentar, compartilho aqui a receita.

É simples, rápida e deliciosa.

Se eu consegui fazer você também consegue. 😀 😀 😀


Ingredientes:

3 xícaras de polvilho doce ou azedo

1 xícara de óleo

1 xícara de leite

1 pitada de sal

3 ovos

Modo de fazer:

Bata tudo no liquidificador.

Coloque no forno pré-aquecido e asse por 30 minutos.


Observação: Foto arquivo pessoal