Autoconhecimento – comece pelo seu centro

Autoconhecimento – comece pelo seu centro

O autoconhecimento é muito importante para ter mais autocontrole e lidar melhor com as emoções e sentimentos, conquistando mais qualidade de vida, realização pessoal e profissional. Com mais ações preventivas do que corretivas perde-se menos tempo correndo atrás dos problemas, “apagando incêndios”, resolvendo crises e reagindo aos acontecimentos. Ganha-se maior controle da situação, e a possibilidade de ajustar com muito mais facilidade as rotas do caminho.

Se conhecer melhor diminui a ansiedade e o estresse e aumenta a sensação de controle, autoestima e autoconfiança. A pessoa se sente mais fortalecida, preparada, motivada e organizada para definir e executar os planos de ação, mais segura para ajudar as outras pessoas: familiares, amigos e clientes.

As instruções para procedimentos de emergência nos aviões são claras: primeiro coloque a máscara de oxigênio em você e depois nas crianças e pessoas que precisarem de ajuda. Se você não estiver bem consigo mesmo, como poderá apoiar os outros? Se você não se conhecer, não se entender, não tiver a clareza de seus anseios mais profundos, dúvidas, medos, sentimentos, propósito, como você vai poder conhecer melhor os outros, se relacionar com eles e ajudá-los?

Você está confortável na sua zona de (des)conforto?
Adelaide Giacomazzi
Adelaide Giacomazzi

Você está confortável na sua zona de (des)conforto?

Você conhece alguma pessoa que vive reclamando no seu ouvido que as coisas estão ruins, que a situação econômica é desfavorável, que as outras pessoas estão sempre erradas… e não faz nada para mudar?

E você, está passando por uma situação desconfortável que está prejudicando a sua saúde e atrapalhando os seus resultados? Está adiando tomar decisões importantes que vão mudar a sua vida para melhor? Está usando o ouvido das outras pessoas para reclamar sobre os seus problemas?

Assim como a zona de conforto pode ser confortável, a zona de desconforto também pode ser confortável.

O ser humano se adapta com facilidade às situações, e muitas vezes acaba se acostumando com situações que trazem sofrimento e sensações ruins. Você conhece alguma pessoa que ficou durante anos trabalhando em uma mesma empresa e área, insatisfeito, reclamando diariamente, muitas vezes tomando remédios, e não fazia nada para mudar ou sentia que não conseguia mudar, como se estivesse paralisada? Ou então uma pessoa extremamente insatisfeita com o seu peso atual continuando a manter hábitos não saudáveis que somente prejudicavam a sua saúde?

Como é possível mudar essa situação e sair da zona de (des)conforto?

Planejando seu Desenvolvimento Pessoal
Adelaide Giacomazzi
Adelaide Giacomazzi

Planejando seu Desenvolvimento Pessoal

Você já teve a sensação de perder tempo (e dinheiro) com aquele curso on-line que você comprou por impulso, acessou uma ou duas vezes e depois esqueceu que ele existia?

E aquele livro maravilhoso que você tanto queria ler e acabou ficando escondido no fundo da gaveta ou em algum lugar secreto da casa que você não lembra qual é?

Um dos hábitos que aumentam a produtividade é o de planejar o seu desenvolvimento pessoal, que muitas empresas chamam de PDI (Plano de Desenvolvimento Individual).

Eu sempre faço o meu plano, pelo menos duas vezes por ano. Amo estudar e  adoro uma sala de aula, seja ela presencial ou virtual. Como também adoro planejar, fazer a conexão do meu tempo com as habilidades que preciso desenvolver é uma atividade apaixonante e prazerosa.

Quer saber como você pode fazer? Deixa eu te contar:

Como as 4 disciplinas da execução podem te ajudar a atingir objetivos

Como as 4 disciplinas da execução podem te ajudar a atingir objetivos

Você já teve iniciativas e ideias maravilhosas que acabaram não sendo implementadas?

O excesso de atividades diárias do mundo digital pode consumir todo o tempo e energia que você precisa investir para executar as suas estratégias e atingir os seus objetivos.

Sempre haverá mais boas ideias do que sua capacidade de executá-las

Neste livro, a equipe de pesquisadores da Franklin Covey apresenta a sua metodologia desenvolvida para atingir as metas mais importantes da vida executiva, e que também podem ser aplicadas na vida pessoal.

Qual é a fórmula que essa metodologia apresenta?

Encontre tempo para respirar com o App OMM
Adelaide Giacomazzi
Adelaide Giacomazzi

Encontre tempo para respirar com o App OMM

O seu dia a dia é tão corrido que você fica com a sensação de que não tem tempo nem pra respirar?

Um momento de meditação se propõe a ensinar que o estado de concentração e paz não é um objetivo distante. A prática da meditação pode ser praticada em apenas um instante, em todos os lugares e em qualquer situação.

O método começa com um exercício que requer um minuto por dia. Com a prática, você levará cada vez menos tempo para se sentir focado e tranquilo para meditar em qualquer momento.

Martin Boroson, psicoterapeuta e escritor que atua em organizações com promoção de mudanças, encontrou uma forma interessante de lidar com a dificuldade de meditar.

Durante um insight que teve ao realizar uma prática de mindfulness de 30 minutos, ele começou a se questionar se tinha realmente colocado o timer, se sentia agitado e com a sensação de que o tempo demorava para passar, ficava imaginando se já tinham passado 10 minutos ou 1 hora. Quando decidiu olhar para o relógio conferiu que faltava somente 1 minuto, e ficou um pouco decepcionado ao pensar como tinha se afastado da prática por 29 minutos. Mas decidiu continuar e fazer a prática, em 1 minuto.

E este foi seu insight! Por que não parar por 1 minuto apenas e praticar?

Procurando a “luz no fim do túnel”

Procurando a “luz no fim do túnel”

Se você é empreendedora já deve ter acontecido de você ter se sentido em alguns momentos no escuro, sozinha, perdida, muitas vezes sem dinheiro e sem tempo, precisando de ajuda e de orientação. Querendo encontrar uma “luz no fim do túnel.”

Lembro de uma vez quando eu estava hospedada a trabalho em um hotel em Londrina, e meu quarto ficava no penúltimo andar do prédio. No último andar tinha uma piscina pequena com umas cadeiras e mesas, um ambiente bem gostoso. Eu tinha chegado do trabalho mas ainda tinha muita coisa pra fazer. Então eu decidi trabalhar mais um pouco nas mesas perto da piscina. Peguei o meu notebook, cadernos, lápis, garrafinha de água e mais um monte de coisas e resolvi subir pela escada, pois era somente um lance de andar.

Logo que eu entrei naquelas portas “corta-fogo” e comecei a subir, a luz apagou. Ficou tudo realmente muito escuro, eu não enxergava absolutamente nada. E onde estava o interruptor? É claro que eu não encontrava. A minha primeira sensação foi de pânico. Eu estava no meio da escada com degraus pra todo lado e eu tinha medo de cair. Fiquei na dúvida se eu voltava ou ia em frente. Me lembro como se fosse hoje da sensação ruim, de estar sozinha, sem saber pra que lado ir, e principalmente, no escuro total. As opções gritar e chorar foram consideradas, mas descartadas rapidamente. Imaginei que seu eu gritasse ninguém ia me ouvir. Sentar no chão e ficar chorando também não ia resolver, embora pudesse ajudar a extravasar e eliminar um pouco a angústia que eu estava sentindo. Eu também não queria derrubar o meu notebook e estava praticamente sem mãos livres. (no melhor estilo mãe de duas meninas, sempre com as mãos ocupadas).

Como eu saí dessa situação?

3 passos para uma comunicação objetiva

3 passos para uma comunicação objetiva

Já aconteceu de você falar alguma coisa para outra pessoa e ela entender de uma forma bem diferente?

Quando a minha filha Heloísa tinha três anos de idade e estava exagerando nas guloseimas eu falei pra ela que “a partir daquele dia ela só ia comer chocolate e doces no fim de semana”. Ela concordou na hora e ficou bem quietinha. Quando chegou a hora do almoço do sábado e fomos comer arroz e feijão ela reclamou e me disse: “não mamãe, você combinou comigo que eu só ia comer chocolate e doces no fim de semana.”

“Comunicação é a arte de ser entendido”. Peter Ustinov

O processo de comunicação é essencial para a construção e manutenção de relacionamentos pessoais e profissionais, para você vender seus produtos e serviços, para você ajudar outras pessoas. Mas não é um processo fácil.

Quantas vezes você teve problemas de relacionamento por falhas de comunicação, com familiares, colegas de trabalho e amigos?